PONTOS DE OXOSSI E OS CABOCLOS DA MATA





1- PONTO DE TUPINAMBÁ


A benção, a benção
A benção Tupinambá
A benção ó Pai
Ó benção Mãe
A benção Tupinambá


2- PONTO DE TUPINAMBÁ


Pisa firme no terreiro
Tupinambá é nosso Pai
Quem é filho de Tupinambá
Balanceia mais não cai


3- PONTO DE TUPINAMBÁ


Estava na beira do rio
Oi sem poder atravessar
Chamei, chamei pelo caboclo
Eu chamei Tupinambá


4- PONTO DE TUPINAMBÁ


Eu vi nas matas um dia
Tupinambá sentado em pedra fria
Ele cantava, ele assoviava
E lá no céu uma estrela brilhava


5- PONTO DE TUPINAMBÁ


Tupinambá é um caboclo das matas
E tem sua cabana lá no Juremá
Ele é oriê, ele é oriá
Ele é oriê, ele é oriá
Ele usa saiote de pena
E leva sua flecha
Quando vai caçar
Ele é oriê, ele é oriá
Ele é oriê, ele é oriá
Tupinambá é um caboclo direto
Ele gira nas matas e neste congá
Ele é oriê, ele é oriá
Ele é oriê, ele é oriá


6- PONTO DE PENA BRANCA


Ele atirou
Ele atirou ninguém viu
Seu Pena Branca é quem sabe
Aonde a flecha caiu


7- PONTO DE PENA BRANCA


Eu vi meu Pai assobiar
Ele mandou chamar
É de Aruanda ê
É de Aruanda ê
Seu Pena Branca
É de Aruanda ê


8- PONTO DE CABOCLO


Oxalá chamou
E já mandou buscar
Os caboclos da Jurema
No seu Juremá
Pai Oxalá
É o Rei do mundo inteiro
E já deu ordem pra Jurema
Mandar seus capangueiros
Mandai, mandai
Minha cabocla Jurema
Os seus guerreiros
Essa é a ordem suprema


9- PONTO DE PENA BRANCA


Seu Pena Branca se perdeu nas matas
Jurema achou e acabou de criar
É general, é flecheiro
É filho da Jurema
É neto da cobra coral


10- PONTO DE CABOCLO


Meu passarinho azulão
Quando voa não pousa no chão
Vem cá caboclo de pena
Peito de aço
E bodoque na mão



11- PONTO DE CABOCLO


Chegou agora do sertão do Paraná
Chegou agora do sertão do Paraná
Ele é caboclo, ele é flecheiro
Ele vem pra trabalhar
Salve, salve o Senhor Salvador 
Salve, salve o Senhor Salvador 


12- PONTO DE ARRANCA TOCO


Caboclo Arranca Toco
Sua luz é minha guia
Ele é Oxossi 
Filho da Virgem Maria


13- PONTO DE ARRANCA TOCO E ROMPE MATO


Na sua aldeia ele é caboclo
Seu Rompe Mato
Seu Arranca Toco
Na sua aldeia
Lá na Jurema
Não se faz nada 
Sem ordem suprema


14- PONTO DA JUREMA


Ô Juremê, ô Juremá
Esqueceu sua jangada , seu samurá
Seu pintassilga, sua cobra coral
Sua cobra caninana, seu tamanduá
Deu a volta na Jurema
E tornou a voltar


15-PONTO DE OXOSSI


Caça na Aruanda, ê coroa   
Oxossi é caçador


16- PONTO DE CABOCLO


Caboclo da mata virgem
Da mata serrada 
Lá do Juremá
Quem manda na mata é Oxossi
Quem manda no céu é Oxalá
Ô, ô, okê caboclo, quero ver girar
Quero ver caboclo
De Umbanda girar


17- PONTO DE PENA BRANCA


Estava na mata
Eu tava trabalhando
Seu Pena Branca
Passou me chamando


18- PONTO DE CABOCLO


Caboclo já tem caminho
Para caminhar
Ele caminha por cima da pedra
Por baixo de pau
Por todo o lugar
Seus caminhos estão abertos
Caboclo pode passar
Ele vai girar, ele vai girar
Ele vai girar, ele vai girar
Caboclo filho de Oxossi
Filho de Umbanda
E de Oxalá
Quando a lua surgir
Ele vai girar


19- PONTO DA JUREMA


Jurema, aonde está sua flecha
Jurema, cadê seu Juremá
Salve o sol, salve a lua
Salve o cruzeiro
Saravá filhos de Umbanda
Saravá o seu terreiro


20- PONTO DE CABOCLO


Ô caboclinho da mata virgem
Plantou raiz nasceu flor



21- PONTO DA CABOCLA JUREMA


Que lindo capacete de pena
Que tem a cabocla Jurema
Mas ela é linda como a flor de oriá
Aê, lê, lê, lê á


22- PONTO DA CABOCLA JANAÍNA


Eu vi um peixe
Na beira d´ água
Solte os cabelos Janaína
E cai na água
Ela é princesa
E feminina
Vamos saravá
A cabocla Janaína


23- PONTO DE CABOCLO


Na mata virgem
Sapori cantou
E Oxalá mandou
Saravá babalaô


24- PONTO DE CABOCLO


Caboclo quando chega a aldeia
Mas ele vem, vem beirando a areia
Na aldeia, onde ele mora
Mora na saia da samambaia


25- PONTO DE CABOCLO


Ele é caboclo, ele é flecheiro
Oi bumba na calunga
É laçador de feiticeiro
Oi bumba na calunga
Ele vai firmar seu ponto 
Oi bumba na calunga
E vai firmar nesse terreiro
Oi bumba na calunga


26- PONTO DO CABOCLO FLECHEIRO


Caboclo Flecheiro
Tu és a nação do Brasil
Tu és a nação brasileira
Auê, caboclo
Das cores da nossa bandeira


27- PONTO DO CABOCLO DA LUA


Eu sou Caboclo da Lua
Fui mandado por Ogum
No terreiro de Oxalá
Saravá babalaô


28- PONTO DO CABOCLO TUPINAMBÁ 


Tupinambá é uma flor cheirosa
Tupinambá é uma flor cheirosa
Aonde vai Tupinambá
Eu vou pra aldeia agora


29- PONTO DE PENA BRANCA


Lá na Jurema
Embaixo de um pé de ingá
Lá onde a lua clareia, ô Jurema
Eu vi seu Pena Branca passar
Ele jurou e sempre jurará
Vem ouvir os conselhos
Que a Jurema veio dar


30- PONTO DO CABOCLO UBIRAJARA


Meu Deus, que penacho é aquele
É um penacho de arara
Mais quando rompe a mata virgem
Quem vem chegando
É o caboclo Ubirajara



31- PONTO DO CABOCLO UBIRAJARA


Corta língua, corta mironga
Corta língua de falador
Onde ele pisa não tem embaraço
Ele é seu Ubirajara
Do peito de aço


32- PONTO DE SUBIDA DE CABOCLO


E os caboclos vão embora
Aleluia, auê
Vão com Deus e Nossa Senhora
Aleluia, auê


33- PONTO DE SUBIDA DE CABOCLO


A benção meu Pai
Quando eu precisar eu chamo
Zambi lhe trouxe
Zambi vai lhe levar
Agradeço a toalha de chita
Que está no congá


34- PONTO DE SUBIDA DE CABOCLO


E os caboclos vão
E os caboclos vão
E as andorinhas
Vão cantando alegres
Pela mata virgem
Onde mora meu Pai


35- PONTO DE SUBIDA DE CABOCLO


Caboclo pega a sua flecha
Pegue seu bodoque
Que o galo já cantou.
Que o galo já cantou 
Na Aruanda
Oxalá te chama 
Para sua banda
Auê caboclo


36- PONTO DE SUBIDA DE CABOCLO 


Oi pega a flecha
Pega o bodoque
Diga adeus
E os caboclos vão embora
Lê, lê, lê, tá na hora


37- PONTO DE CABOCLO


Caboclo quando é batizado
Ele arreia em qualquer lugar
Primeiro cumprimenta Zambi
E corre gira em todo lugar


38- PONTO DE OXOSSI


Eu vi chover, eu vi relampejar
Mas mesmo assim o céu estava azul
Samborê pemba
Folha da Jurema
Oxossi reina
De norte a sul


39- PONTO DO CABOCLO CAÇADOR


Seu caçador na beira do caminho
Oi, não me mate
Essa coral na estrada
Ela abandonou sua choupana caçador
Foi no romper da madrugada
Oi, caçador


40- PONTO DE CABOCLO


A coral é sua cinta
A jiboiá é sua lança
Oia, quizôa, quizôa, quizôa ê
Caboclo mora nas matas



41- PONTO DO CABOCLO SAMAMBAIA


Quanto tempo que eu não bambeio
E eu vim aqui pra trabalhar
Sou o caboclo Samambaia
Vim aqui pra trabalhar
Sou o caboclo Samambaia 
Vim aqui pra saravá


42- PONTO DE PENA BRANCA


Seu Pena Branca 
Quando vem da aldeia
Vem trazendo pemba
Pra salvar filhos de Umbanda
Ele é caboclo, ele é flecheiro
Ele é Oxossi
Ele é caçador


43- PONTO DE OXOSSI


Oxossi , Oxossi mora 
Na raiz das caneleiras
Ogum mora na lua
Xangô lá nas pedreiras


44- PONTO DE OXOSSI


Oxossi é rei no céu
Oxossi é rei na terra
Ele não desce do céu sem corôa 
Sem sua moamba de guerra


45- PONTO DO CABOCLO UBIRAJARA


Estrela d´alva é sua guia
Ubirajara é caboclo valente
Ubirajara mora lá na mata
Lá na grota funda
Lá no fim do mundo


46- PONTO DE OXOSSI


Oi não se mexe na espada de Ogum
Oi não se mexe na machada de Xangô
Oi não se mexe nas flechas de Oxossi 
Que lá nas matas é rei é caçador


47- PONTO DE OXOSSI


Ele é Oxossi e dorme na lacaia
Ele é caboclo em qualquer lugar
Ele não apanha folha da Jurema
Sem ordem suprema de Pai Oxalá


48- PONTO DO PENA BRANCA


Galo cantou na serra
A mata estremeceu
Caboclo seu Pena Branca
Na cachoeira apareceu
Ele é caboclo guerreiro
Que mora no rochedo
Somente cobra coral
Conhece dele o segredo
Eu vi na margem do rio
Em linda manhã serena 
Caboclo seu Pena Branca 
Firmando ponto na areia


49- PONTO DO CABOCLO GENTIL


Ô Gentil vai buscar a sua flecha
Ô Gentil vai buscar a sua flecha
Eu não, eu não vou lá
Se eu for Ogum me pega


50- PONTO DO CABOCLO GENTIL


Gentil é um caboclo forte
Gentil é um caboclo gente
Gentil é da terra nova
Da aldeia de São Vicente



51- PONTO DE CABOCLO


Chama caboclo nas matas
É pra trabalhar
Caboclo da mata virgem
Caboclo vem trabalhar


52- PONTO DE CABOCLO FOLHA VERDE

Como é tão lindo
Assistir festa na mata
Ouvindo o som da cascata
O lindo canto do sabiá
Que noite linda
Que bela noite de luar
Foi no clarão da lua
Que eu vi seu Folha Verde chegar
A mata estava em festa
Toda coberta de flores
Ate os passarinhos cantavam
Meu caboclo eles cantavam em seu louvor
Oh, oh, oh, oh quanta beleza
Oh, oh, oh, oh que belo esplendor
Como é bom ter a certeza
Que seu Folha Verde é meu protetor

53- PONTO DO CABOCLO ROMPE MATO

É o rei, é o rei
É o rei do Panaiá e da Jurema
Lá na Jurema
Rompe Mato é o rei
É o rei do Panaiá e a Jurema

54- PONTO DO CABOCLO JUNCO VERDE

Quem manda nas matas é Oxossi
Oxossi é caçador                          
Oxossi é caçador
Eu vi meu pai assobiar
Eu já mandei chamar
É de Aruanda ê
É de Aruanda â
Seu Junco Verde é de Aruanda
É de Aruanda â

55- PONTO DO CABOCLO ROMPE MATO

Hoje tem alegria
No terreiro do meu pai
Saravá seu Rompe Mato
Que ele é chefe de congá
Embala eu baba
Embala eu

56- PONTO DE OXOSSI

Naquela estrada de areia
Aonde a lua clareou
Todos os caboclos paravam
Para ver a procissão
De São Sebastião
Okê, okê caboclo
Meu pai caboclo
É São Sebastião

57- PONTO DE OXOSSI

Aqui nessa aldeia
Tem um caboclo que ele é leal
Ele não mora longe
Mora aqui mesmo nesse canzuá

58- PONTO DE CABOCLO

Caboclo bradou
Louvando Oxalá
Lá na mata virgem 
Eu vi caboclo bradar
Vi caboclo Sete Luas
Que nos guia passo a passo
E o valente Ubirajara
Que tem o peito de aço
E vi o grande guerreiro
Caboclo Tupinambá
Pai de toda a Jurema
Igual a ele não há
E vi o caboclo Tupã
Na corte celestial
Na beira de um grande rio
Eu vi seu Cobra Coral
Vi caboclo Pena Branca
Saudando Pai Oxalá
Caboclo Lira é a flor
Que nasceu no Jurema
E o caboclo bradou
Caboclo bradou
Louvando Oxalá
La na mata virgem
Eu vi caboclo bradar
Vi seu Itatu em pé
Caboclo de Urupá
Com sua jibóia do rio
Gritando seu forte bradar
Também menina Jupira
Cabocla de nossa fé
É a menina dos olhos
Do Cacique Aimoré
Também vi seu Girassol
E da tribo Tupiara
E nas matas da Jurema
São as nossas jóias raras
São caboclos de raízes
São do solo brasileiro
Vem com o Sete Encruzilhadas
Da umbanda o pioneiro

59- PONTO DO CABOCLO PENA BRANCA

Um grito da mata ecoou
Foi seu Pena Branca que chegou
Com sua flecha e seu cocar
Seu Pena Branca vem nos ajudar

60- PONTO DE OXOSSI

Lembrai de seu lírio verde lembrai
Lembrai que ele é nosso pai
Lembrai de seu lírio verde lembrai
Lembrai que ele é nosso pai
Ele é um caboclo cheio de pena
Entra mancinho nas folhas da Jurema



61- PONTO DA CABOCLA JUREMA

Oh jureme, oh Jurema
Sua folha caiu serena
Oh Jurema
Dentro desse congá

62- PONTO DA CABOCLA JUREMA

Salve São Jorge guerreiro
Salve São Sebastião
Salve a cabocla Jurema
Que nos deu a proteção

63- PONTO DO CABOCLO FLECHEIRO

Ele é caboclo ele é flecheiro
Bumba na calunga
E laçador de feiticeiro
Bumba na calunga
Mais ele vai firmar seu ponto
Bumba na calunga
E vai firmar nesse terreiro
Bumba na calunga

64- PONTO DE OXOSSI

Vermelho é a cor do sangue do meu pai
E verde é a cor da mata
Assobiou, assobiou, assobiou
Firma a cabeça que Oxossi vem ai

65- PONTO DA CABOCLA JUREMA

Entrei na mata
Sem pedir licença
Só pra ver a força
Que a Jurema tem
Oh jureme, Oh Jurema
Capitão da mata
Mandou lhe chamar

66- PONTO DA CABOCLA JUREMA

Jurema seu saiote é muito lindo
Seu capacete é azul
Como brilha o Diadema
Jurema ê, ê Jurema ê á
Jurema filha de Tupinambá
Ela sempre foi
E sempre será
Rainha lá das matas
Onde canta o sabiá

67- PONTO DA CABOCLA JUREMA

Jurema
Oh jureme, oh juremá
É uma cabocla guerreira
Filha de Tupinambá
Ela atirou sua flecha
Ela atirou sem errar
É uma cabocla de pena

68- PONTO DE CABOCLO

Oh caça, caça eba, oba
Oh caça, caça eba, oba
Quero vê caçar eba, oba
Quero vê caçar eba, oba
Caboclinho da mata como brinca
Olha como brinca
Caboclinho da mata como brinca
Olha como brinca

69- PONTO DE OXOSSI

Oxossi esta no cruzambe
Oxossi esta no cruzambe
Na cidade da Jurema
Oxossi esta no cruzambe
Lá no cruzambe, lá no cruzambe
Lá no cruzambe, lá no cruzambe

70- PONTO DO CABOCLO CAÇADOR

Oh Caçador na beira do caminho
Oh não me mate essa coral na estrada
Ela abandonou sua choupana Caçador
Foi no romper da madrugada



71- PONTO DO CABOCLO MATA VIRGEM

Ele atirou, ele atirou e ninguém viu
Ele atirou, ele atirou e ninguém viu
Seu Mata Virgem é quem sabe
Aonde a flecha caiu

72- PONTO DE CABOCLO

Caboclo vem da mata virgem
E tem sua choupana na Jurema
Auê ele é caboclo ganga
Vem de Aruanda pra salvar filhos da banda

73- PONTO DE PENA BRANCA

Seu Pena Branca o caranga
Ta no congá o caranga
Seu Pena Branca o caranga
Ta no congá o caranga
Seu Pena Branca
O que mata é a sua
O que pia a cobra
Canta o sabiá e clareia a lua

74- PONTO DE SUBIDA DE CABOCLO

Caboclo apanha sua flecha
Apanha seu bodoque
Que o galo já canto
Caboclo apanha sua flecha
Apanha seu bodoque
Que o galo já canto
Que o galo já cantou na Aruanda
Oxalá te chama para sua banda

75- PONTO DE SUBIDA DE CABOCLO

Caboclo vai embora
Pra cidade da Jurema
O bom Jesus ta lhe chamando
Pra cidade da Jurema
Mais ele vai ser coroado
Na cidade da Jurema
Com a coroa de arerê
Na cidade da Jurema

76- PONTO DE CABOCLO

Na imensidão da mata escura
O caboclo olha pra lua
Da o seu brado de guerra
Da o seu brado de guerra
Ele é guerreiro da mata
Com seu arco e sua flecha
Sai pra caçar, sai pra caçar
Okê lindo caboclo
Lá da mata da Jurema
Onde seu brado dá
Okê lindo caboclo
Lá da mata da Jurema
Onde canta o sabiá
Orou, orou
Quando a sua caça acertou
Orou, orou
Quando a sua caça acertou
E agora vai chegar neste congá
Com a força de Oxossi
E a licença do Juremá
E agora vai chegar neste congá
Com a força de Oxossi
E a licença do Juremá

77- PONTO DE CABOCLO

A coral é sua cinta
A jibóia é sua lança
Quizuá, quizuá, quizuá ê
Caboclo mora na mata

78- PONTO DE ARRACA TOCO

Seu Arranca Toco é de Aruanda
É de namo Zambe
Quando ele chega de Aruanda
Auê, auê 
 
79- PONTO DA CABOCLA JUREMA

A Jurema é muito linda
Com seu capacete de penas
Chama a Jurema, chama a Jurema
Pra salvar filho de pemba

80- PONTO DE CABOCLO

Ele veio de tão longe
Para atar a pauendá
Bendito louvado seja
Ele é rei do Panaiá
O bate bumbo lá na aldeia
Ê, ê
O bate bumbo lá na aldeia
Ê, ê



81- PONTO DA CABOCLA FLECHEIRA

Quem é filho da Jurema
Pede licença aos orixás
Pra defender os seus filhos
Dos perigos da terra e do ar
Ta na cabocla flecheira
Toda a força do seu Juremá
Vencedora de demanda
Cabocla flecheira vamos saravá

82- PONTO DA CABOCLA JUREMA

No centro da mata virgem
Ela vem girando pela mata a fora
No centro da mata virgem
Ela vem girando pela mata a fora
Meu Deus quem ela é
A cabocla Jurema
Filha de Nossa Senhora   

83- PONTO CABOCLO ROXO

Caboclo roxo tem a cor tão linda
Da cor da flor do maracujá
Oh saravá caboclo Roxo
Oi salve a força de pai Oxalá
De joelhos peço atenção
Meu pai vem nos abençoar
Oh saravá caboclo Roxo
Oi salve a força de pai Oxalá

84- PONTO DO CABOCLO 7 FLECHAS

Caboclo 7 flechas nasceu
No jardim das oliveiras
Caboclo 7 flechas nasceu
No jardim das oliveiras
Trazia amarrado em sua cinta uma coral
Oh sucuri jibóia da aldeia
Oh sucuri jibóia
Quando vem beirando o mar
Oh sucuri jibóia
Quando vem beirando o mar
Olha como o branco olhou
Pra sua cobra coral
Segura essa cobra não deixa ela fugir
O nome dessa cobra é cobra sucuri
Segura essa cobra não deixa ela fugir
O nome dessa cobra é cobra sucuri

85- PONTO DO CABOCLO 7 FLECHAS

Curimbembe, curimbemba
Curimbembe, curimbemba
7 flechas é um grande orixá
Com 7 dias de nascido
A Jurema o encontrou
Deitado na folha seca
O caboclo ela criou
Curimbembe, curimbemba
Curimbembe, curimbemba
7 flechas é um grande orixá
Nasceu nas matas de Oxossi
Na aldeia do Juremá
O caboclo 7 flechas
Iluminado por Oxalá

86- PONTO DO CABOCLO TUPINAMBA

Estava na beira do rio
Sem poder atravessar
Chamei pelo caboclo
Caboclo Tupinambá
Tupinambá chamei
Chamei tornei chamar ê a

87- PONTO DE CABOCLO

Caboclo não tem caninho para caminhar
Caminha por cima da folha
Por baixo da folha por todo lugar

88- PONTO DE CABOCLO

Na beira do rio verde
Eu vi caboclo na areia
Pegando peixe miúdo
Pra levar pra sua aldeia
Caboclo pega o anzol
Em noite linda e clara
Vai pescar no rio verde
Por ordem de mãe Iara

89- PONTO DE CABOCLO

Oxalá chamou e já mandou buscar
Os caboclos da Jurema no seu juremá
Pai Oxalá é reino mundo inteiro
E já deu ordem pra Jurema mandar seus capangueiros
Mandai, mandai minha cabocla Jurema
Os seus guerreiros essa é a ordem suprema

90- PONTO DE OXOSSI

Oxossi é caçador
Caça aqui, caça acolá
Ele é caçador



91- PONTO DO CABOCLO ROMPE MATO

A sua terra é longe
E uma estrela brilhou
Mais os seus filhos de umbanda já lhe procurou
Oi já lhe procurou
Quem é seu Rompe Mato de umbanda
Que até agora ainda não chegou

92- PONTO DE OXOSSI

Se meu pai é Oxossi
Eu quero vê balancear
Arreia, arreia campagueiro da Jurema
Oh Juremá

93- PONTO DA CABOCLA JUREMA

No centro da mata virgem
Uma linda cabocla eu vi
Com seu saiote feito de penas
É Jurema filha de Tupi
Jurema, Jurema, Jurema
Ela é cabocla da lei suprema

94- PONTO DA CABOCLA JUREMA

Caiu uma flecha na Jurema
Veio serena e molhou
E depois veio o sol enxugou, enxugou
E a sua mata se abriu toda em flor

95- PONTO DE SUBIDA

A sua aldeia é longe
E eles vão embora
E vão beirando o rio azul
Adeus umbanda que os caboclos vão embora
E vão beirando o rio azul

96- PONTO DA CABOCLA IARA

Iara amiga rainha
Que protege a nossa mata
Iara é na falange
A princesa da cascata
Tua beleza morena
Será por nos exaltada
És o orgulho da falange
Oh minha cabocla amada

97- PONTO DO CABOCLO 7 ENCRUZILHADAS

Chegou, chegou, chegou, com Deus,
Chegou, chegou,
O Caboclo das Sete Encruzilhadas
Ovelhas abnegadas do rebanho de Maria
Salve o Sete Encruzilhadas salve Estrela da Guia
Salvai, salvai o doce nome de Maria
A virgem da piedade há de ser a nossa guia

98- PONTO DE OXOSSI

Foi Zambi quem criou o mundo
Só Zambi pode governar
Foi Zambi quem criou
A estrela que ilumina
Oxossi lá no Jurema
Oke, Oke, Oke,Oke meus caboclos Oke

99- PONTO DE CABOCLO

Oxalá chamou e já mandou buscar
os caboclos de Jurema
Lá no Juremá
Pai Oxalá é o Rei do mundo inteiro
Ja deu ordens pra Jurema
Mandar seus capangueiros
Mandai, mandai
Minha Cabocla Jurema
os seus guerreiros
essa é uma ordem suprema!

100- PONTO DE CABOCLO

Jurema deu um estrondo
e toda a terra estremeceu
Onde estão os capangueiros da Jurema
que até agora não apareceu



101- PONTO DO CABOCLO ARRUDA

Quando ele vem,
Lá de Aruanda,
Mas ele vem com ordem de Oxalá!
Sua missão é muito grande,
É espalhar a caridade,
E aos seus filhos abençoar
Saravá Mamãe Oxum!
Saravá papai Oxalá,
Saravá Caboclo Arruda
Ele é nosso Chefe, 
É dono desse jacutá.

102- PONTO DO CABOCLO ARRUDA

Está iluminada a nossa banda
Está cheio de flor o meu conga
Meu Pai Arruda é tudo que faço
Meu Pai Arruada
Ilumina os caminhos por onde eu paço 

103- PONTO DO CABOCLO 7 ESTRELAS

Caboclo bom é aquele que mais brilha
Oi na coroa da Virgem Maria
Seu Capacete brilha de noite e de dia
No terreiro de Umbanda
Sete Estrelas é nosso Guia

104- PONTO DA CABOCLA JUREMA

Jurema, oh Juremê Juremá
É uma cabocla de pena, filha de Tupinambá
Rainha da pontaria nunca se viu ela errar
Tem a pele bronzeada, os olhos cor do luar
Passa correndo nas folhas não se ouviu seu pisar
É uma cabocla de pena.

105- PONTO DO CABOCLO 7 FLECHAS

Foi numa tarde serena
No sertão lá da Jurema
Ouvi um caboclo Bradar
Quiô, Quiô, Quiô, Quiô quiera
A umbanda está em festa
Saravá seu Sete Flechas
Que ele é o Rei lá da Floresta

106- PONTO DE CABOCLO

Ouvi meu pai assobiar
Ele mandou chamar (bis)
Vem de aruanda ê, Vem de aruanda á
Todos os caboclos de umbanda
Vem de aruanda ê (bis)

107- PONTO DE CABOCLO

Na mata virgem uma coral piou
Ele atirou a sua flecha certeira (bis)
Ele atirou, ele atirou, ele atirou,
Atira caboclo lá nas matas da Jurema (bis)

108- PONTO DO CABOCLO 7 FLECHAS

Ê êeê Caboclo Sete Flexas no congá
Sarava seu Sete Flexas 
Ele é o Rei das matas
A sua bodoque atira
Caboclo, a sua flecha mata.

109- PONTO DO CABOCLO BOIADEIRO

Quem vem lá sou eu
Quem vem lá sou eu
Quem vem lá sou eu
Boiadeiro eu sou

110- PONTO DE OXOSSI

Naquela estrada de areia,
Aonde a lua clareou,
Todos os caboclos pararam,
Para ver a procissão de São Sebastião.
Okê, okê, caboclo!
Meu pai Oxossi é São Sebastião.




111- PONTO DO CABOCLO ROMPE MATO

Vermelho é a cor do sangue do meu pai
e verde é a cor das matas
vermelho é a cor do sangue do meu pai
e verde é a cor das matas
Saravá seu Rompe Mato da Jurema 
Saravá a mata onde ele mora

112- PONTO DO CABOCLO MATA VIRGEM E SEU COBRA CORAL

No meio da mata eu vi
Dois nomes cravados num toco de pau
De um lado era seu Mata Virgem
Do outro seu Cobra Coral
No meio da Mata Virgem eu vi
Os dois caboclos
Falavam a língua Tupi-guarani

113- PONTO DO CABOCLO TUPI
Auê cauena 
Eu vi caboclo na mata eu vi
Caboclo dizendo que era Tupi,
Mas ele é o rei do arerê

114- PONTO DO CABOCLO MATA VIRGEM

Seu Mata virgem
Quando vem das matas
Ele traz na cinta uma cobra coral
Oi é uma cobra-coral

115- PONTO DO CABOCLO ARRANCA TOCO

Seu Arranca Toco é de aruanda, 
é de nagô também
Quando ele chega na umbanda
auê, auê

116- PONTO DE CABOCLO
Ele veio de tão longe para sarava uendá
Bendito louvado seja ele é o Rei do Panaiá
Bate atabaque lá na aldeia aldeia

117- PONTO DO CABOCLO CAÇADOR
Seu caçador na beira do caminho
Ah não me mate a coral na estrada
Ele abandonou sua chopana caçador 
foi romper da madrugada

118- PONTO DE CABOCLO

Caboclo, Caboclo ele é filho da guiné
Se seu pai é rei ele é príncipe é.

119- PONTO DE CABOCLO

Ele é caboclo da banda de lá
Quando vê a cobra, corre pra matar
Ele atirou a sua flecha mas errou, (bis)
Sentou-se na areia e pôs-se a chorar
Mas quando vê a cobra corre prá matar (bis)

120- PONTO DAS CABOCLAS


Eu mandei fazer,
Três capacetes de pena
Um é pra Jandira,
Outro é pra Jupira,
E outro é pra Jurema


121- PONTO DE CABOCLO

Jurema sua mata é verde,
É verde como a cor do mar
Auê, Caçador da Jurema, (3x)
Juremá

122- PONTO DE CABOCLO

Kokê kokê kokê à (bis)
Lá na Jurema, onde moram meus caboclos
Onde moram vencem demandas
Sucuri piou, sucuri piou

123- PONTO DO CABOCLO MATA VIRGEM

Seu Mata Virgem
Sua banda está em festa
O céu e o mar estão cantando em seu louvor
Olha a cobra coral, piou, piou
Cobra coral está cantando em seu louvor

124- PONTO DE CABOCLO

Sucuri jibóia
Quando vem beirando o mar (bis)
Olha como o branco olhou
A sua cobra coral (bis)
125- PONTO DA CABOCLA JUREMA

Jurema o seu saiote é tão lindo
Seu capacete de penas
Como brilha o seu diadema
Jurema ê ê, Jurema ê á,
Jurema filha de Tupinambá (bis)
Ela sempre foi e sempre será
Rainha da Jurema onde canta o sabiá

126- PONTO DO CABOCLO FOLHA VERDE

Zum, zum, sou eu, 
venha ver quem é 
Ele é seu Folha Verde 
Sua figa é de guiné

127- PONTO DO CABOCLO MATA VIRGEM

Sentado em baixo de um arvoredo,
No meio da mata virgem, 
Uma coral piou
Era o Caboclo Mata Virgem 
Que na coral se transformou
Foi aí que ele me disse 
Numa linguagem guarani
Sou filho de luar descendente de Tupi. 

128-PONTO DO CABOCLO MATA VIRGEM

Seu Mata virgem, lá nas matas da Jurema
Entrou no rio para se molhar
O seu saiote entrou dentro d água
Mas a água não quis lhe molhar
Eh, re re rê, Eh re re rá
Seu mata virgem porque será?

129- PONTO DO CABOCLO MATA VIRGEM

Okê, okê caboclo
Seu Mata Virgem é da raiz da Urucaia
Mas oh que lindo caçador
Naquelas matas onde a coral piou

130- PONTO DO CABOCLO ARRUDA

Como é bonito é
Assistir festa na mata
Ouvir o som da cascata 

E o lindo canto do sabiá
Que noite linda Bela noite de luar
Foi no clarão da lua
Que eu vi Caboclo Arruda passar
A mata está em festa
Toda coberta de flor
Até os passarinhos cantam
Oh meu caboclo
eles cantam em seu louvor
ôooooo quanta beleza
ôooooo quanto esplendor
como é bom ter a certeza
que Caboclo Arruda 
é nosso protetor (bis)


131- PONTO DO CABOCLO FOLHA VERDE

Um grito na mata ecoou,
Foi seu Folha Verde quem chegou
Com sua lança, com seu cocar, 
Seu Folha Verde vem nos ajudar

132- PONTO DO CABOCLO PENA BRANCA

Galo cantou na serra, a mata estremeceu
Caboclo seu Pena Branca na Cachoeira apareceu
Ele é caboclo guerreiro que mora no rochedo
Somente Cobra coral Conhece dele o segredo
Saravá seu pena Branca, sarava seu abasé 
Traz na o seu bodoque pra defender filhos de fé
ele vem de aruanda trabalhar nesse abasá 
sarava seu pena branca o guerreiro de Oxalá
sua fecha vai certeira vai pegar o feiticeiro
que fez juras e mandingas para o filho do terreiro
Pega o arco atira a fecha que esse bicho é corredor
Mas deve ser castigado ele é merecedor

133- PONTO DO CABOCLO FOLHA VERDE

Eu vi na margem do rio, em linda manhã serena
Caboclo Seu Folha Verde, firmando ponto na areia
Galo cantou na serra, a mata estremeceu
Caboclo Seu Pena Branca, na cachoeira apareceu
Ele é Caboclo Guerreiro, que mora no rochedo
Somente Mata Virgem, conhece dele o segredo

134- PONTO DA CABOCLA JUREMA

Oxossi encontrou Jurema
Na beira o igarapé (bis)
Cobriu com folhas verdes, 
perfumou-a com guiné (bis)

135- PONTO DE CABOCLO

Seu irmão é Flor do Dia,
Flor da Manhã e Pena Dourada.(bis)
Ele é o Orvalho da Noite,
Sereno da Madrugada.(bis)
Mundera alumeia o mundo,
Elena a imensidão.(bis)
Papa ceia vem guiando,
O chefe guerreiro e o índio Jaguarão

136- PONTO DE CABOCLO

Quando eu ouvir o teu brado
Invadindo as matas
Eu saberei quem é você
Caboclo que nasceu na floresta
Hoje é teu grande dia
A tua mata está em festa
Caboclo quando tu souberes
Que a tua força vem das matas
Das folhas que recobrem toda a terra
Da água lá do alto das cascatas
O mar te brindará com suas ondas
O céu ficará todo estrelado
O vento te saúda nesta hora
Oi saravá caboclo iluminado

137- PONTO DA CABOCLA JUREMA

As ondas estouravam lá na praia
Quando a cabocla ali chegou
Surgiu um arco íris (bis)
Tão lindo que encantou
A Jurema deu seu nome e bradou
Depois do brado ela saudou
Iemanjá com muito amor
A Jurema foi lá na praia
Pra fazer festa no batuque do tambor
Quando a Jurema vem (bis)
Quando a Jurema vem,
 Ela vem no batuque
Tirando as mandigas dos filhos que tem
Toca, toca o atabaque
A Jurema vai chegar
Ela vai firmar seu ponto
Com a força de Iemanjá
Toca, toca o atabaque, 

A Jurema já chegou
Ela trouxe do astral
A bondade e o amor

138- PONTO DO CABOCLO VENTANIA

Eu vi lá na mata um dia (bis)
Seu ventania sentado na pedra fria
Ele bradava, ele assobiava (bis)
E lá no céu uma estrela brilhava

139- PONTO DO CABOCLO ARRUDA

Lembrai do Caboclo Arruda, lembrai
Lembrai ele é nosso pai
Ele é caboclo todo coberto de penas
Ele é cacique lá nas matas da Jurema

140- PONTO DE CABOCLO


A noite quando cai lá na aldeia, 
E os caboclos começam a se reunir
Sob a luz da lua eles falam a zambi 
fazendo oferendas cantando em guarani
Orixa xáeu Orixa Anauê


141- PONTO DA CABOCLA JUREMA

Que linda cabocla coberta de penas
Capitão das matas mandou lhe chamar (bis)
Lá vem a força que a Jurema tem (bis) 
Lá vem a força que a Jurema    

142- PONTO DE OXOSSI

A mata estava escura
Os anjos anunciaram
No seio da mata virgem
O seu Oxossi aqui chegou
Mas ele é o rei, ele é o rei, ele é o rei
Mas ele é o rei na aruanda, ele é o rei (bis)

143- PONTO DE OXOSSI

Eu corri terra eu corri mar
Até que eu cheguei na minha congá (bis)
Olha viva Oxossi lá nas matas
Que a folha da Jurema ainda não caiu (bis)

144- PONTO DO CABOCLO GUINÉ

Quando aruanda girar
Eu quero ver quem é (bis)
É o teimoso de aruanda
É o caboclo rei guiné (bis)


145- PONTO DE CABOCLO


Caboclo não tem caminho,
Para caminhar. (bis
Caminha pôr cima da folha, 
Pôr baixo da folha,
Em todo lugar. 
Okê Caboclo!... (bis)

146- PONTO DO CABOCLO ARRUDA


Fui buscar no meu congá
Que eu deixei lá na aruanda
Aqui está o Caboclo Arruda
Pra vencer esta demanda
A falange do Arruda é de força é de ação
Da Virgem N. Senhora
Eles têm a proteção

147- PONTO DE CABOCLO


Caboclo, sua mata é linda
É verde da cor do mar,
Auê, Caçador da Jurema
oh Jurema

148- PONTO DE OXOSSI


Eu vi chover eu vi relampejar
Mas mesmo assim o céu estava azul
Firma seu ponto lá na folha da Jurema
Oxóssi é bamba no maracatu

149- PONTO DO CABOCLO PENA BRANCA


Nasci na mata
Da mata não tenho medo
Nasci na mata
Embaixo do arvoredo
Nasci na mata
Da mata não tenho medo
Nasci na mata
Embaixo do arvoredo
Seu pena Branca que nasceu na Jurema
Mãe Oxum apanhou e ajudou a criar
Mas ele é o Rei Caçador
Ele é filho da Cinda e da cobra coral.

150- PONTO DO CABOCLO 7 FLECHAS


Ô Calinza,
Nasceu na boca da mata eu sei
Nasceu na boca da mata eu vi
Caboclo que vem das matas
Ele é conque
Ele é seu Sete flechas do Arerê
Ô Calinza,






151- PONTO DO CABOCLO JURUÁ


Ai se não fosse a folha da Jurema
O que seria do Caboclo Juruá
Jurema, Jurema, Jurema
É a Jurema do Caboclo Juruá

152- PONTO DE OXOSSI


Se o seu saiote é carijó, 
e a sua fecha é de indaiá,
os caboclos vem serenos, como sereno é
Oxóssi é rei da macaia, 
Oxóssi é Rei da guiné
Ele atirou
Ele atirou e ninguém viu
Seu Pena Branca é quem sabe
Aonde a flecha caiu

153- PONTO DO CABOCLO FOLHA VERDE


Os rios da Oxum são muito largos,
Lagoas da Iara matam a sede. (bis)
Saravá este Terreiro de Umbanda, saravá,
Saravá meu bom caboclo Folha Verde.(bis)

154- PONTO DO CABOCLO FOLHA VERDE


Temporal passou na mata,
Meu Deus, mas que ventania. (bis)
Era o Caboclo Folha Verde,
Que bradava ao romper do dia. (bis)

155- PONTO DO CABOCLO PENA VERDE


Ele veio da sua mata,
Veio saravá o congá.
Sua suna é Pena Verde,
Aqui e em qualquer lugar.

156- PONTO DE OXOSSI
Caboclo Roxo da pele morena
É Seu Oxossi Caçador, caçador da Jurema
Ele jurou e torna a jurar 
Pelos conselhos que a Jurema
Vem nos dar

157- PONTO DA CABOCLO JUREMA


Ê Juremê, Ê Jurema
Sua flecha caiu serena, ô Jurema
Dentro desse congá
Salve São Jorge Guerreiro,
Salve São Sebastião
Salve a cabocla Jurema
Com a sua proteção

158- PONTO DO CABOCLO PENA BRANCA


Quem manda na mata é Oxossi
Oxossi é caçador (bis)
Ouvi meu Pai assobiar
Ele mandou chamar
É na Aruanda ê
Seu Pena Branca de Umbanda
É na Aruanda ê

159- PONTO DE CABOCLO


Caiu uma folha na Jurema
Veio o sereno e molhou
E depois veio o sol
Enxugou, enxugou
E as matas se abriram
Toda em flor

160- PONTO DE CABOCLO


Estrela, matutina
Clareia o mundo, sem parar
Estrela que guiou os três reis magos
Mostrando para o mundo o salvador
Iluminai também nosso terreiro iluminai
Com fé esperança e amor





161- PONTO DO CABOCLO MATA VIRGEM


Com seis dias de nascido
Minha mãe me abandonou (bis)
Me deixou na mata virgem
Seu Mata Virgem me criou
Seu Mata Virgem é o rei
Que lá nas matas mora (bis)
Vem aqui ver seus filhos
Que tanto te adora (bis)

162- PONTO DE CABOCLO


Na mata virgem
Uma coral piou,
Ele atirou a sua fecha certeira
Ele atirou ele atirou ele atirou
Atira caboclo lá na mata da Jurema

163- PONTO DE OXOSSI


Naquela estrada de areia 

Aonde a lua clareou
Todos os Caboclos param
Para ver a procissão De São Sebastião
Oke, Oke, Oke, Caboclo
Meu pai Oxossi é São Sebastião

164- PONTO DE CABOCLO


Vestimenta de Caboclo é samambaia,
É samambaia, é samambaia (bis)
Olha Caboclo não se atrapalha
Saia do meio da samambaia (bis)

165- PONTO DA CABOCLA JUREMA


Dentro da mata virgem
Uma linda cabocla eu vi
Com seu saiote Feito de penas
É a Jurema filha de Tupi
Com seu saiote Feito de penas
É a Jurema filha de Tupi
Jurema. Jurema, Jurema
Linda cabocla, filha de Tupi
Ela vem, lá da Juremá
Vem firmar seu ponto
Nesse congar

167- PONTO DA CABOCLA JUREMA


Jurema deu um estrondo 
que toda a terra estremeceu 
por onde anda os companheiros da Jurema 
que até hoje não apareceu 
Jurema 
ô juremê juremá 
é uma cabocla de pena 
filha de tupinambá 
rainha das águas e areias 
nunca atirou pra errar 
é uma cabocla de pena

168- PONTO DO CABOCLO MATA VIRGEM


Ele atirou e ninguém viu
Só seu Mata Virgem é que sabe
A onde a flecha caiu

169- PONTO DE OXOSSI


Assobiou, assobiou, assobiou
Firma cabeça que Oxossi vem aí
Assobiou, assobiou, assobiou
Firma cabeça que Oxossi vem aí

170- PONTO DE CABOCLO


Oxalá chamou!
Oxalá chamou e já mandou buscar
Os caboclos da Jurema
Pro seu Juremá
Pai Oxalá
É o rei do mundo inteiro
Já deu ordens pra Jurema
Chamar seus capangueiros
Mandai, Mandai
Minha cabocla Jurema
Os seus guerreiros
Essa é a ordem suprema!








171- PONTO DO CABOCLO TUPINAMBÁ


Tava na beira do rio
Sem poder atravessar
eu chamei pelos caboclos
Caboclo Tupinambá
eu chamei pelos caboclos
Caboclo Tupinambá
Tupinambá chamei
Chamei tornei chamar eaahhh
Tupinambá chamei
Chamei tornei chamar eaahhh

172- PONTO DE CABOCLO


São três folhas
São três folhas que ele traz
São três folhas
Caridade, Amor e Paz 

173- PONTO DO CABOCLO PENA BRANCA


Saravá seu Pena Branca
Saravá seu apache
Pega flecha e seu bodoque
Pra defender filhos de fé
Ele vem de Aruanda
Trabalhar neste cassuá
Saravá Seu Pena Branca
No terreiro de Oxalá
Sua flecha vai certeira
Vai pegar no feiticeiro
Que fez juras e mandingas
Para o filho do terreiro
Pega o arco, atira a flecha
Que esse bicho é caçador
Além de ser castigo
Ele é merecedor

174- PONTO DO CABOCLO TUPINAMBÁ


Tupinambá é canga na batalha
Tupinambá ee Tupinambá
Tupinambá guerreiro de Oxóssi
Tupinambá ee Tupinambá
Tupinambá vem defender seus filhos
Tupinambá ee Tupinambá
Só não apanha Folha da Jurema
Sem ordem suprema Do Pai Oxalá
Só não apanha Folha da Jurema
Sem ordem suprema Do Pai Oxalá
Eu vi na margem do rio,
Em linda manhã serena,
Caboclo Seu Pena Verde
Firmando ponto na areia

175- PONTO DE CABOCLO


Oi Salve o sol, Salve a Estrela Guia
Saravá seu ventania, umbanda vamos saudar
Oi salve a folha da macaia na Jurema
Salve cabocla de pena filha de Tupinambá
A lua brilha iluminando o mundo inteiro
Clariando o terreiro para caboclo passar
Quiô, Quiô, Okê, O quiô quiá
Salve a folha da macaia Umbanda vamos saudar!
Firmou seu ponto na raiz da Orucaia
Jurema e Cabocla Iara, Vieram pra confirmar
Bendito seja o nome deste caboclo
Saravá arranca toco saravá Pai Oxalá
Caboclo Arruda que chegou neste terreiro
Junto com João Mineiro Umbanda vamos Saudar
Seus filhos vibram com o brado do caboclo
Saravá Arranca Toco, Arruda e Tupinambá

176- PONTO DO CABOCLO PENA BRANCA


Seu Pena Branca que mata é a sua
Onde pia a cobra, canta o sabiá
E clareia a Lua

177- PONTO DO CABOCLO TUPINAMBÁ


Quando meu tambor rufar eu sinto a presença de Tupinambá
Deixa a folha cair, 

Veja uma estrela brilhar
A macaia está em festa, 

pra ver Tupinambá chegar
Ela é caboclo ele vem caçar, 

ele é guerreiro
Ele é Tupinambá



178- SUBIDA DE CABOCLO

A sua terra é longe
E eles vão embora
E vão beirando o rio azul
Adeus a Umbanda que os caboclos
Vão embora
E vão beirando
O rio azul

179- SUBIDA DE CABOCLO

Caboclo apanha a sua flecha,
Apanha o seu bodoque,
O galo já cantou.
O galo já cantou lá na Aruanda,
Oxalá lhe chama,
Para a sua banda.

180- SUBIDA DE CABOCLO


Caboclos já vão embora,
Pra cidade de Jurema.
O bom Jesus ta lhes chamando,
Na cidade de Jurema.
Mas eles vão ser coroados,
Na cidade de Jurema,
Com a coroa do aiê iêu,
Na cidade de Jurema. 






181- SUBIDA DE CABOCLO

Adeus meus Caboclos, adeus!...
A sua banda lhe chama,
E eles já vão ao ló...
E eles já vão ao ló...
Deixam penas e saudade,
Vão pra Aruanda, sua macaia,
Numa gira só, é numa gira só!...